Sobre

FISIOTERAPIA PÉLVICA – UROGINECOLÓGICA

A Fisioterapia atua em várias especialidades da área de saúde na avaliação, prevenção, tratamento e readaptação do paciente em suas diversas disfunções. A função do fisioterapeuta é bastante conhecida na ortopedia, neurologia, pediatria, dermatologia (estética) e muitas outras áreas médicas, mas o que pouca gente sabe é da atuação da fisioterapia nos acometimentos urológicos, ginecológicos e coloproctológicos. É a Fisioterapia Uroginecologica conhecida também como Reabilitação Perineal, do Assoalho Pélvico ou Fisioterapia Pélvica.

A Fisioterapia Pélvica ou Uroginecológica trata de forma conservadora (não cirúrgica) disfunções urológicas, genitais e anorretais restabelecendo o bem estar físico, mental e social dos homens e mulheres que sofrem com essas disfunções.

Nas mulheres essas disfunções podem aparecer das mais diversas formas. Como exemplo temos a incontinência urinária (perda ou escape de urina), urgência urinária (dificuldade de segurar a urina), incontinência anal (perda de fezes, gases e liquido fecal), urgência anal (dificuldade de conter fezes ou gases), constipação (prisão de ventre), cistocele (queda de bexiga), prolapsos (saída de órgãos como útero, bexiga e reto), dispareunia (dor durante a relação sexual), flacidez vaginal, alterações da gestação, preparação para o parto, recuperação no pós-parto.

Os homens também podem sofrer de incontinência ou urgência urinária e anal, constipação, além das disfunções sexuais como dificuldades na ereção ou ejaculação acelerada (precoce). Muitas dessas condições estão diretamente relacionadas aos problemas da próstata ou a retirada da mesma. A fisioterapia ajuda a reestabelecer as funções normais no pós-cirúrgico de próstata (prostatectomia) acelerando o processo de recuperação do paciente.

Em crianças as disfunções aparecem sob forma de enurese (xixi na cama), constipação, urgência ou incontinência urinária, hiperatividade da bexiga, e podem estar associadas ainda a algumas patologias como infecções urinárias repetidas, doenças renais e outras.

Dentre os principais fatores de risco associados aos problemas urogenitais e anorretais estão o sedentarismo, tabagismo, obesidade, ganho de peso excessivo na gestação, múltiplos partos dentre outros.

Recursos fisioterapêuticos como biofeedback, eletroterapia, cinesioterapia, terapia manual, terapia comportamental, são utilizados para tratar de forma eficiente, indolor e não agressiva essas patologias evitando grandes partes das cirurgias. Em casos mais graves onde a cirurgia é inevitável, através desses recursos, da avaliação minuciosa e da orientação de um fisioterapeuta especializado é possível uma recuperação mais rápida e prevenção de futuras recidivas.

A saúde íntima é assunto extremamente importante para homens, mulheres e crianças, por isso procure sempre a orientação de um profissional para tirar todas as duvidas e encaminhar seu tratamento!

 

Anúncios

6 respostas em “Sobre

  1. Gostaria saber sobre tratamento para incontinência urinária, pois, minha mãe vem sofrendo muito com este problema. ela tem 76 anos e dificuldade para andar.
    Preciso de informações como melhorar a sua condição de vida.

  2. amei ter encontrado uma resposta para o problema de mamae. ela nao consegue dormir urinando a noite inteira, nao consegue mais sair principalmente se for para dormir em casa de alguem e imagina quando chega a noite. ela fica depresssiva e triste. DEUS MOSTROU-ME esta luz.MAMAE MORA NO INTERIOR e hoje mesmo conversarei com ela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s